11 de maio de 2021

Garra gigante será enviada ao espaço para recolher partes de foguete

Nos últimos 60 anos, 42.200 objetos foram rastreados em órbita ESA A Agência Espacial Europeia (AEE) lançará em 2025 uma enorme "garra" ao espaço para remover a parte superior do ...
Nos últimos 60 anos, 42.200 objetos foram rastreados em órbita

Nos últimos 60 anos, 42.200 objetos foram rastreados em órbita
ESA

A Agência Espacial Europeia (AEE) lançará em 2025 uma enorme “garra” ao espaço para remover a parte superior do foguete Vespa, deixado na órbita da Terra após um lançamento em 2013. A missão, denominada ClearSpace-1, é uma parceria da AEE com a startup suíça ClearSpace S.A.

Segundo a AEE, o plano é que esta primeira captura sirva de subsídio para a criação de um negócio que atue recorrentemente não só na remoção de detritos espaciais, mas também na manutenção de satélites.

Nos últimos 60 anos, 42.200 objetos foram rastreados na órbita da Terra, dos quais 23.000 permanecem no espaço e são acompanhados regularmente.

“Com o número geral de satélites a crescer rapidamente na próxima década, as remoções regulares estão se tornando essenciais para manter os níveis de detritos sob controle, para evitar uma cascata de colisões que ameaçam tornar o problema dos detritos muito pior”, afirmou o Diretor Geral da ESA, Jan Wörner.

Em setembro, a Estação Espacial Internacional teve que realizar uma manobra não programada para evitar a possível colisão com objeto deixado no espaço. Uma semana depois, outro potencial acidente com parte de um foguete chinês descartado no espaço e um satélite soviético desativado. 

Astrônomos sugerem ainda que o efeito dominó de tais acidentes poderiam resultar em uma camada de detritos espaciais ao redor do planeta, o que tornaria impossíveis os lançamentos espaciais.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

You may have missed

Cresta WhatsApp Chat
Send via WhatsApp
11993455895